ansiedade

J1 Visa

4.11.11

Ontem (03/11) foi o dia de ir fazer entrevista para tirar o visto J1 (intercâmbio) em Brasília. A Yep marcou 8:10 na Embaixada para as cinco pessoas do programa que iam tirar em Brasília (eram seis, uma menina de Minas Gerais ficou pro dia seguinte). Cheguei umas 7:30 e encontrei o Victor na fila, ficamos conversando e esperando a Jéssica chegar com os nossos documentos.

A Yep tinha enviado por correio pra ela os formulários DS-2019 (necessários pra tirar o visto J1), carta da AAG comprovando que tínhamos mesmo passado por todas as etapas de seleção e comprovantes de pagamento de agendamento e da taxa Sevis (que eu já comentei aqui). Um tempinho depois ela chegou, e depois o Rodrigo. Já estávamos quase entrando e ainda faltava o Cristiano, que é de Uberlândia. Aí como eu e o Victor estávamos na fila desde cedo a gente entrou e eles ficaram esperando mais um pouco.

Eu já tinha deixado meu celular e coisas eletrônicas (que não podem entrar na Embaixada e Consulados) no carro, aí fui revistada e entrei. Lá dentro tinha mais uma fila pra conferirem os documentos e nos entregarem uma senha. A Jéssica e o Rodrigo nos encontraram nessa fila, e nada do Cristiano! Ele só chegou quando já estava quase na nossa vez, disse que tinha tido um imprevisto com documentos. Sentamos e ficamos esperando chamarem a senha pra tirarmos as digitais, e depois disso fomos pra uma outra fila, dessa vez para a entrevista em si.

Cristiano, Victor, Rodrigo, Jéssica e eu :)

Eu fui a quarta a ser entrevistada, com o mesmo homem, americano, que entrevistou o Cristiano. Ele foi super simpático, desejou bom dia em português e já perguntou se eu falava inglês logo. Ele perguntou para onde eu ia, onde ia trabalhar e se estava animada. Aí depois quis saber o que eu fazia aqui, onde gostaria de trabalhar quando me formasse. Eu respondi que queria escrever pra um jornal e ele comentou que no dia anterior tinha dado entrevista pro Correio Braziliense sobre a procura por vistos americanos. Eu tinha lido a matéria e falei que tinha achado interessante, que não sabia que emitiam tantos vistos assim por dia. Enfim, foi basicamente uma conversa! Ele não olhou nenhum documento além do passaporte, DS-2019 e comprovante do DS-160. Nem documento da faculdade, só falou que o visto tinha sido aprovado e desejou boa viagem :)

Todos foram aprovados, e depois  da Jéssica sair (ela tinha ficado pra trás na fila da entrevista) fomos almoçar no Pier 21. A partir daí era só começar a contagem regressiva! Faltam 32 diaaaaaaaaaas!

You Might Also Like

0 comentários

FOTOS