ciência sem fronteiras

TOEFL

2.1.13

Eu já falei sobre o meu (e de várias outras pessoas) drama com o TOEFL aqui, então este post vai ser mais sobre questões práticas.

O TOEFL iBT (Internet Based Test) é um dos exames de proficiência mais conhecidos e aceitos no mundo inteiro, juntamente com o IELTS. Se você precisa provar sua proficiência para alguma finalidade, deve escolher um dos dois. Ambos têm validade de 2 anos e muitas vezes são os únicos que instituições de ensino superior internacionais aceitam. A diferença é que o TOEFL é uma prova de inglês americano e o IELTS, apesar de aqui no Brasil ser administrado pelo British Council, avalia o que eles chamam de "general english". O Ciência sem Fronteiras exige um dos dois para uma lista de países. Eu escolhi o TOEFL na pressa e mais por uma questão de datas e pouco conhecimento de como o IELTS funcionava (fiquei sabendo de muita coisa depois de começar a trabalhar na Embaixada).


Confesso que, apesar de já até ter sido professora de inglês, essas provas me assustavam. Existem cursos de meses de preparação para elas, e mesmo assim tem gente que não consegue nota boa. Tem até alguns programas de intercâmbio de 3 meses de preparação para o TOEFL, que eu cheguei a olhar quando era mais nova. Pois bem, eu tive duas semanas pra fazer qualquer tipo de preparação que julgasse necessária. 


Serei bem sincera: falar do TOEFL como se fosse quase um vestibular em inglês é o maior exagero! Pra mim foi um mito quebrado. Claro que varia de pessoa pra pessoa, mas é uma prova bem tranquila uma vez que você entende como ela funciona. Eu já tinha fluência em inglês e muita facilidade (se não tivesse, me consideraria uma péssima teacher né!), então não precisei estudar e sim entender a estrutura da prova. Não sei como é o IELTS, mas esse é o segredo pro sucesso no TOEFL.

Fuçando a internet, achei a apostila Cracking the TOEFL (que você pode baixar aqui ou aqui), e foi só com base nela que fui fazer a prova. Ela tem "manhas" e exercícios. No meu caso eu só anotei as dicas para cada seção do exame e fiz uns 2 simulados online. É muito boa!

Precious tip #1: Active reading. O que ferra muita gente no exame é o tempo. São quatro horas de prova para cada seção, sendo que os textos são extensos e tem muitas questões. No Reading, leia apenas a primeira linha de cada parágrafo e a última linha do texto. Vá para as questões e volte em cada parágrafo conforme necessário. A apostila acima explica por que isso funciona tão bem.

Precious tip #2: Taking notes. Não adianta tentar anotar muita coisa durante o Listening. Preste atenção em tudo, mas anote apenas a ideia principal ou o propósito da passagem. Repare no tom de voz das pessoas e nas transições.

Precious tip #3: Deliver. No Speaking, entenda o que o examinador quer. Geralmente nesta seção você precisa expor sua opinião sobre algum assunto, explicar fatos apresentados em uma aula ou palestra, resumir a opinião de outra pessoa e/ou descrever algo importante para você. Depois de identificar o que a questão pede, concentre-se (eu perdi o fio da meada em uma questão porque ouvi o que o colega ao lado estava falando), fale com clareza e use transições entre uma ideia e outra.

Precious tip #4: Organize (com z, porque o TOEFL é americano). Writing é a última parte do teste, então com certeza a essa altura já deu para se familiarizar com a estrutura dos textos e questões. Antes de começar a escrever, faça uma listinha dos seus argumentos e do que precisa ser dito no texto e defina uma ordem para eles. Depois, tente montar seu texto na forma dos textos da prova (eles têm uma estrutura bem clara e organizada, tente espelhá-los).

Todas essas dicas foram retiradas da apostila e são as que eu considero mais úteis para o exame. Com certeza vale a pena dar uma consultada no link ali em cima.

Meu resultado: 112 de 120

You Might Also Like

0 comentários

FOTOS