break

Berlin, Germany

28.4.13

Lembra da história da quase perda do trem em Praga? Pois é, depois de sentar na nossa cabine eu e as meninas respiramos aliviadas: agora era só esperar as 5 horinhas que faltavam pra chegar em Berlim, certo? Errado! Claro que tinha que acontecer mais alguma coisa...

O trem estava previsto para chegar em Berlim às 11h14. Quando deu mais ou menos 10h30 eu lembro de acordar do meu cochilo porque algo estava estranho - o trem estava parado há muito tempo, já! Olhei pela janela e vi que nem estávamos em nenhuma estação, e sim no meio do nada. No corredor tinha um monte de gente tentando conseguir sinal no celular para fazer ligações. Transmitiram vários avisos pelo autofalante, mas como nenhuma de nós entende alemão ficamos na mesma. O que estava acontecendo? De repente houve um solavanco forte (opa, dementadores entrando? haha não resisti) e a gente começou a andar "de ré". Sei que o trem anda pros dois lados, mas é que ele começou a voltar de onde tínhamos vindo.

Perguntamos para um cara no corredor o que tinha havido e ele explicou que alguma coisa tinha quebrado e eles não conseguiram reparar (por isso tanto tempo parados), aí eles teriam que fazer isso na  estação mais próxima. Parece que o trem estava programado para parar em outra cidade grande antes de Berlim, mas por conta do atraso pularam essa parte e fomos direto. Acabamos chegando lá mais ou menos ao meio dia.

Claro que o que chamou nossa atenção na feira
foi Harry Potter! A foto é da coleção dos
7 livros em alemão.
Depois de comermos na estação mesmo - era muita fome, afinal levantamos 5 da manhã e não tomamos café! -, fomos pro hostel. Em Berlim também ficamos na rede Wombats, que como comentei no post de Viena são ótimos. Depois de fazer o check in já fomos para uma feirinha de domingo ali por perto, o Flohmarkt am Mauerpark (que quer dizer Mercado de Pulgas do Mauerpark). O lado bom é que, apesar do frio, abriu um solzinho. O mau é que ainda tinha muita neve no chão e ela ia derretendo e virando lama. O mercado era super legal, tinham barraquinhas com coisas estranhas e velhas e outras com coisas lindas. Tive vontade de comprar várias coisas mas voltei com as mãos vazias, porque:
1) não eram tão baratas assim, e em euro não éramos ricas como em negocinhos e trequinhos;
2) não ia caber na minha malinha Ryanair style.

Na segunda feira fomos fazer o Walking Tour, pra variar. Mas esse foi o melhor tour que fizemos a viagem inteira! Passamos pela Pariser Platz, pelo Memorial do Holocausto, pelo abrigo de guerra que  Hitler usou na segunda guerra mundial (e hoje é um mero estacionamento, para evitar manifestações contra ou a favor do regime nazista), por edifícios da época nazista, por escombros do Muro de Berlim, pelo Checkpoint Charlie, pela praça Gendarmenmarkt, pela ópera estadual, pelo Berliner Dom, etc. etc.  A guia era excelente e o passeio foi perfeito para quem gosta de História como eu! É incrível poder ver ao vivo marcos tão importantes da história. 
Französischer Dom
Berlin ♥ you
Berliner Dom
Nos dias seguintes fomos ainda ao museu da escola de design Bauhaus, ao Museu Judeu (arrepiante), à East Side Gallery, a Alexanderplatz... O museu judeu é super completo, conta a história do povo judeu desde milênios atrás até o século 21, passando pelo holocausto e tudo o mais. Lá dentro é super interativo e a gente ficava mexendo em tudo como criancinhas hahaha. Tem algumas instalações e exposições bem tensas relacionadas à época em que Adolf Hitler estava no poder também. 
O artista Menashe Kadishman dedicou sua instalação "Shalekhet" (Folhas Caídas), com mais de 10 mil rostos de metal cobrindo o chão, a todas as vítimas inocentes da guerra e da violência
A East Side Gallery é uma parte (pouco mais de 1 km) restaurada do Muro de Berlim onde centenas de artistas expõem trabalhos. É provavelmente a maior e mais antiga galeria ao ar livre, e é fantástica! São 105 pinturas de artistas do mundo inteiro pintadas em 1990 no lado leste do muro.
Eu adorei Berlim: é uma cidade que tem história por todos os lados, e sempre amei história. Mas ainda não consegui entender como tem gente que é perdidamente apaixonada por aquele lugar! O lugar é incrível, mas não bonito - é uma cidade grande com aparência e problemas de cidade grande. Se eu tivesse que escolher um lugar da viagem que seja apaixonante, sem dúvida nenhuma diria Praga. Berlim é super interessante, sim, mas acho que ainda vou precisar voltar lá com alguém que a ame pra ver se também sinto isso. 

You Might Also Like

0 comentários

FOTOS