Londres

London in a Week

7.10.13

Meus pais vieram me visitar e matar um pouquinho da saudade em setembro, e é claro que eu preparei um roteiro pra que eles conhecessem bem a cidade e amassem também. Adoro bancar a guia até em Brasília, imagina em Londres! Eles passaram 6 dias aqui, então deu pra conhecer legal as coisas (apesar de que eu recomendaria uns 10 dias de passeio aqui, haha). Segue o roteiro que eu fiz com eles como sugestão pra quem vem planeja vir pra cá. 

Dia 1
Como eles chegaram mais para o fim da tarde, aproveitamos que estávamos hospedados na frente do Hyde Park para ir conhecer o Italian Gardens. Depois, já fomos rapidinho matar a fome na Leicester Square, um dos pontos mais movimentados de Central London à noite.
Se você tiver um pouco mais de tempo, passeie mais pelo lado oeste do Hyde Park, tem bastante coisa pra ver.

Dia 2
Dia de conhecer os pontos mais icônicos de Londres! Fomos ver o Parlamento, cuja arquitetura é cheia de detalhes, e a torre do relógio. Para quem não sabe, Big Ben é apenas o nome do sino que toca de hora em hora (os outros sinos menores tocam a cada 15 minutos), mas todo mundo acaba chamando a torre de Big Ben.
Ali ao lado fica a Westminster Abbey, onde já foram realizadas várias coroações e casamentos reais. É também o local onde várias figuras históricas importantes foram enterradas, entre elas Charles Darwin e Isaac Newton. O preço para visitar, £18, é bem salgado, mas para quem fizer questão pode comparecer ao serviço das 17h  (claro que não é o mesmo do passeio pago, mas pelo menos dá para ver o interior).
A ponte de Westminster proporciona vistas lindas do Parlamento e também de South Bank, onde fica o famoso London Eye (£19.20). Se tiver tempo e dinheiro vale a pena o passeio. Se não, continue andando por South Bank, que é cheio de restaurantes, lojinhas e exposições. 
Também conhecemos o Tate Modern, Millenium Bridge, a linda St. Paul's Cathedral, Shakespeare's Globe... E à noite fomos a um musical.

Dia 3
Após o cafe da manhã fomos conhecer South Kensington e o Natural History Museum. Antes do almoço passamos pela Harrods e nos perdemos um pouquinho lá dentro para conhecer - a loja é enorme e muito bonita, com vários estilos de decoração misturados. O almoço foi no Borough Market, em London Bridge. Lá tem comida boa do mundo inteiro por preços acessíveis. Para a sobremesa, recomendo o cheesecake de toffee e pecan, é uma delícia!
Próxima parada, Tower Bridge e Tower of London. A ponte merece uma parada para apreciação e fotos. Também recomendo atravessá-la a pé, a vista é linda. Depois fomos dar uma volta rápida no Soho e China Town antes de ir para Covent Garden, onde fomos ver o musical Lion King (recomendo!). 


Dia 4
Era um sábado, então obviamente nos mandamos para o Portobello Road Market, em Notting Hill. Se tem algum market de Londres que não dá pra perder, eu diria que é esse. Tem roupas, chapéus, comida, maquiagem, sapatos, antiguidades de todos os tipos, souvenirs e até antigas fardas da marinha ou exército. Os preços são muito bons, em geral, e tem muita coisa legal. Além de olhar as barracas também vale a pena entrar em algumas das lojinhas, sempre com promoções. É bem fácil achar a casa onde o personagem de Hugh Grant morava no filme Notting Hill, assim como a livraria onde ele trabalhava.
No fim da tarde fomos até a Somerset House, antigo palácio que hoje abriga exposições. Depois descemos para Embankment, o "outro lado" de South Bank, para aproveitar o pôr do sol. Subimos por Charing Cross para a Trafalgar Square e depois jantamos na Leicester Square. Antes de voltar para o hotel passeamos pelas várias lojas de souvenir e pela Piccadilly Circus

Dia 5 
The Mall é a avenida que chega diretamente em frente ao Buckingham Palace e por onde os guardas passam para a troca. Eles saem de Horses Guards Parade e marcham até o palácio. Dependendo da época do ano, a troca ocorre todo dia ou então dia sim, dia não. Aconselho chegar cedo, porque há poucos lugares com boa visão e enche rápido. O St. James's Park é logo ali ao lado e vale uma conferida.
Depois de ver a troca, nos mandamos para Greenwich, onde primeiro fomos ao observatório para a clássica foto de um pé em cada hemisfério. Para quem esqueceu das aulas do colégio, o Meridiano de Greenwich marca a divisão ocidente/oriente e também os fusos horários. O observatório também tem uma linda vista para East London.
O museu marítimo e a Royal Naval College valem uma visita rápida. Após passar por lá, comemos no Greenwich Market e passeamos um pouco por lá. Adoro Greenwich, tem cara daqueles pequenos vilarejos navais (o lugar é totalmente naval mesmo, mas não exatamente um pequeno vilarejo). Fomos ao pier pegar o barco para um passeio pelo Tâmisa e descemos no Westminster Pier, quase embaixo do Big Ben. Dá pra ver muita coisa legal no passeio.
O dia ainda rendeu bastante: fomos conhecer Little Venice e o Abbey Road Studios antes de jantar.

Dia 6 
Carnaby Street
Dependendo do orçamento, uma visita à sempre lotada Oxford Street vale a pena. Mesmo após a conversão, comprar roupa aqui - dependendo da loja, claro - é até mais barato que no Brasil. Se quiser ir a Primark, recomendo a de Tottenham Court Road (estação), pois a que fica mais próxima ao Hyde Park é sempre lotada e impossível. A rua cruza com a Regent Street,  que é muito bonita e tem lojas mais carinhas, e que "esconde" a fofa Carnaby Street.


Se tiver mais tempo, recomendo alguns extras:
- Museus: escolha de acordo com preferência de tema entre National Gallery/Victoria and Albert (arte), British Museum (história), Science Museum (ciência e tecnologia). São todos gratuitos.
- Camden Town e Shoreditch (East London), para a cena alternativa londrina e também ótima vida noturna.

Dicas gerais:
- Caso fique mais de 4 dias, pegue o 7-day Travelcard. Se estiver com mais alguém, comprem no guichê de alguma estação de trem para aproveitar as promoções 2 for 1. E já que o passe dá direito a viagens ilimitadas, abuse dos ônibus - demora mais que metrô, mas você vai vendo as ruas e paisagens que normalmente não veria. Além disso, os double decker vermelhos são super icônicos.
- Se precisar pedir informação, Greenwich se pronuncia "grenitch", e não "bruxa verde" (hehe), assim como Southwark é "sûthark". Peça water (com t forte) para beber, e não "wader". O metrô não é subway, é underground ou, mais londrino ainda, tube
- Sabe aquele estereótipo de que Londres é uma cidade cinza, fria e as pessoas são super formais? Deleta. Peguei pouquíssimo tempo ruim aqui (em Brasília chove mais!) e, apesar de ninguém se olhar ou tocar no tube, os londrinos são muito educados e super solícitos se você pedir ajuda. 

You Might Also Like

0 comentários

FOTOS